sexta-feira, 28 de abril de 2017

Beber direto da fonte

Quando estava no meu primeiro ou segundo período de Letras, em uma aula de Teoria da Literatura, parte do tema em sala foi sobre a tendência que temos em não ir direto à fonte, em ler um texto de alguém falando sobre outro texto - isso quando não é um texto sobre um texto que fala sobre um terceiro texto. Pelo que me lembro, a visão da professora sobre a importância de não lermos apenas a interpretação e ponto de vista de terceiros tinha relação com não ficarmos só na teoria e lermos, também, literatura. 

Nesses anos, tive que ler muitos textos meia boca de literatura, e muitos textos ótimos também, lógico. Agora, no final do curso, pela primeira vez me vi compelida a ler textos pavorosos de linguística, daqueles que é preciso se esforçar muito para conseguir tirar algo de proveitoso (imagina laranjas velhas e secas. Agora se imagina tentando fazer suco com elas). Por sorte, foram poucos desses, mas acabei de ter uma experiência sobre a importância de seguir os conselhos daquela antiga professora.

Após algumas horas escrevendo e reescrevendo um trabalho, decidi parar de ler apenas textos que citavam a teoria que estou estudando e buscar o original. Em poucos segundos, encontrei um pdf no site de uma universidade que nunca ouvi falar, na Europa, e demorei menos tempo para ter surpresas boas (a linguagem do autor é infinitamente mais agradável que a que encarei nos últimos dias) e ruins (pela fama e importância da teoria, esperava muito mais rigor científico do que encontrei até o momento - não terminei o texto).

De toda forma, o importante é que agora eu realmente sinto que conheço o que estou falando. Agora sou um pouco menos papagaio, e teria, inclusive, condições de discordar do dado que considerei falho. Seria uma ótima oportunidade para perguntar a um professor se o autor se expressou mal ou se realmente quis dizer o que disse. Seria uma oportunidade melhor ainda de citar isso no meu trabalho, mas é claro que não vou fazer, afinal, não passo de uma mera graduanda, mas isso é outra história...

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Flashcards de mandarim: Caixa Mágica do Pula Muralha

Ontem, dia 21/04, recebi minha Caixa Mágica. São flashcards  de mandarim (extremamente bem feitos, por sinal). Fiquei realmente impressionada, não esperava tanto: 

Frente e verso da caixa. Detalhe pros selos fofos no envelope.

Outro detalhe bobo e que me ganhou é essa lombada que vai do azul ao róseo - eu simplesmente amo cores assim!

Agora, saindo um pouco dos detalhes fofos e indo ao que realmente interessa, as cartas te permitem estudar não só os ideogramas mais básicos que contém cada um delas, mas também palavras compostas por esses ideogramas, e ainda acompanha um pequeno manual explicando como usar o 'jogo':


Caixa, cartas e o guia. No verso de cada carta há o significado do ideograma, exemplos de palavras e um esqueminha para você saber com quais outras cartas essa carta pode se combinar para formar palavras.

Sem dúvida, indico os flashcards da professora Sisi, do Pula Muralha!

terça-feira, 18 de abril de 2017

Cada macaco no seu galho

Jurista trata de lei.
Quem trata de língua é linguista.

Canal de PB

Como parte da página sobre português brasileiro (aqui), estou criando um canal no Youtube. Vamos ver se vai durar. De qualquer forma, já tive que colocar um vídeo e foi interessante pensar em apresentar o PB (português brasileiro) a um estrangeiro com Raul Seixas, Arnaldo Antunes...



segunda-feira, 17 de abril de 2017

Site sobre Português Brasileiro

Acabei de criar um site como atividade da minha disciplina online. Será sobre o português brasileiro e vou mantê-lo mesmo após o término da disciplina.

Aproveito para divulgar o Weebly sobre a escritora Rosa Montero, criado há alguns anos para uma outra disciplina online (não está muito bom, mas foi divertido fazer e minha primeira tentativa de criar uma página).

sábado, 15 de abril de 2017

Páginas para estudar para o Enem IV

Parte quatro de páginas para ajudar a estudar para o Enem. Dessa vez, algumas coisinhas de física e matemática, e no final algo da nossa área (Letras).

Postagens antigas:

1) Algumas matérias sobre os conteúdos de física que mais caem no Enem:
Blog do Enem (2016): há, também, conteúdo no site, tanto de física quanto de outras disciplinas.

2) Site Física Total:
Um site com aulas pagas e aulas gratuitas no Youtube (se você for em canais, verá canais de outros assuntos também, como matemática).

3) Site Só Física:
Há conteúdo e alguns exercícios. Eu mesma vou revisar ondas, não só porque é legal e eu gostava, mas porque estou sentindo falta (Letras não é só gramática tradicional).

4) Livro da Beatriz Alvarenga:
Na minha época, era o queridinho dos meus professores. Não me tomei de amores pelo livro, mas é a referência que tenho.
Tem alguns usados na Estante Virtual, e é claro que haverá de outros autores de sua preferência também.

5) Livros usados de matemática:
Não tenho nenhum autor de minha preferência para indicar. Lembro de ter estudado em livro do Gelson Iezzi e em outro do Giovanni e Giovanni Jr.
Alguns outros livros usados na Estante Virtual.

6) O que mais é cobrado em matemática no Enem:

7) Exercícios de matemática no site Prof. Cardy.



Por último, antes de sites relacionados ao curso de Letras, vale a pena ler essa matéria do Portal Brasil, veiculada no ano passado: "Matemática, Física e Química são as maiores dificuldades no Enem".
Ou seja, se o prazer de adquirir conhecimento e a importância óbvia (para a vida) de ter uma noção básica de todas as disciplinas não é o suficiente, os resultados do Enem dos anos anteriores pode ser um bom argumento para estudar.



Bom, agora, finalmente, sobre redações: você sabe como elas são corrigidas?
Veja o vídeo Como é corrigida a Redação do ENEM?, do canal RedaçãoNota1000.
Sobre os Direitos Humanos, no site da ONU.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Japonês

No dia 19 de março comentei que assistiria uma aula ao vivo sobre língua japonesa, mas nunca voltei para dizer o que tinha achado. Antes é bom deixar claro que eu não sou nenhuma fã de cultura japonesa, até por conhecer pouco. Assisti/gostei de três desenhos em toda minha vida. E só. Mas agora tenho um objetivo bem claro e um motivo para estudar japonês, e estou procurando algumas páginas e cursos. Acredito que para quem já conhece/gosta da cultura já começa com vantagem.

A aula a qual me referi no dia 19 não é da mesma página da semana que citei no post do dia 05. Como gostei bastante da página e do jeito da professora da aula ao vivo, vou falar um pouquinho. Se chama Eu Falo Japonês e realmente fui muito com a cara da professora. O que assisti não foi auto-promoção fantasiada de aula, foi uma aula de verdade, e no final ela apenas passou as informações sobre o curso de escrita (nada mais justo, ninguém vive de luz). O curso está bem barato e só não vou fazer agora porque já estou gastando uma quantia considerável com o mandarim, e por falta de tempo, mas a impressão que tive até o momento é que vale a pena.

Para o próximo semestre, pretendo começar o curso no Cenex (Centro de Extensão da Faculdade de Letras da UFMG) e ver como estará o esquema de aulas dela, cursos online são sempre os meus favoritos! No caso do Cenex, infelizmente há apenas um nível atualmente, mas sempre temos aquela esperança dos alunos não desistirem e eles criarem mais níveis (o hebraico já está no terceiro nível!). O preço é absurdamente barato (agora, em 2017/1, o preço à vista foi 360 reais para o semestre inteiro, totalizando 52h de aula no semestre). Eu iniciei o estudo do mandarim no Cenex, com apenas dois semestres de curso, e, apesar de ser pouquíssimo, foi muito bom para começar e não me arrependo.

Estou estudando algumas coisas sozinhas enquanto não estudo formalmente no curso da página Eu Falo Japonês e no Cenex também - porque é claro que muito mais que 7 pessoas estarão interessadas em estudar japonês no Cenex e ser meus coleguinhas (7 alunos é o número mínimo para uma turma ser formada). Na verdade, comecei hoje a olhar algumas páginas e decorar os silabários por alguns materiais deste site: http://www.mlcjapanese.co.jp/. Também estou assistindo alguns vídeos, mas ainda não encontrei muitos que sejam realmente bons. O último que comecei a assistir, mas vou terminar amanhã, foi este:

("Learn ALL Hiragana in 1 Hour - How to Write and Read Japanese", do canal Learn Japanese with JapanesePod101.com)

domingo, 9 de abril de 2017

Padlet (2)

Hoje fiz um outro post com links de dois Padlets desenvolvidos para disciplinas. Agora posto o terceiro, sobre o artigo Facebook: um estado atrator na internet, também desenvolvido para a disciplina Recursos tecnológicos aplicados ao ensino.

Em relação ao recurso, eu particularmente não gosto muito do Padlet, mas para aqueles que trabalham com cursos EAD ou semi-presenciais, é uma opção a se conhecer.

Padlet

Na atividade dessa semana da disciplina Recursos tecnológicos aplicados ao ensino, devemos discutir no Padlet o uso de emojis. Criei um Padlet a parte para compartilhar o texto base da semana e os comentários que eu fizer durante a semana.

Além disso, me lembrei de um outro Padlet que fiz há dois anos, sobre idiomas, para a disciplina Ferramentas digitais, também do grupo de disciplinas Linguística aplicada ao ensino (sobre as disciplinas do curso de Letras da UFMG, clique aqui e aqui).

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Desenhos/animações chineses

Outro dia falei sobre vídeos infantis chineses, com musiquinhas acompanhadas de legenda. Hoje, vou compartilhar alguns desenhos que também podem ajudar quem está estudando a língua:

1. A Lenda do Rei Macaco: A Volta do Herói
Já assisti duas vezes essa animação, é muito boa! No vídeo abaixo, está dublado em português com legendas em ideogramas. Foi assim que assisti nas duas vezes, dá para tentar ler as legendas, reconhecer/fixar alguns ideogramas. Parece que a qualidade está boa, há outros links no Youtube que mal dá para ver a imagem:


Esta versão, em mandarim, acabei de encontrar, e parece que a qualidade está muito boa:



2. Mulan
Antes de qualquer coisa, tenho que mostrar os clipes na versão em mandarim e em cantonês da música do filme da Disney, "I'll Make a Man Out of You". É com o 成龙 (Jackie Chan), muito bom! (Quem não foi fã dos filmes dele quando criança?):

(Em mandarim).

(Versão em cantonês, lembrando que não faz falta entender para apreciar a língua, já que eu não sei nada em cantonês!).

(Versão com as imagens do filme e legenda em ideogramas).

Bom, quanto ao filme, eu sei que ele existe em mandarim e em muitas outras línguas, como cantonês e japonês, mas infelizmente só encontrei ele em um site chinês que limita a visualização para a região (não sei se para alguns países específicos e o Brasil está entre eles ou se para todo o ocidente). De toda forma, há partes do filme disponíveis no Youtube, já é alguma coisa:

(Trecho com legenda em ideogramas).

3. Dao de jing em animação
Uma amiga me apresentou há pouco mais de um ano. Está legendado em português:


4. Alguns contos chineses
狐假虎威:

Quem quiser saber o significado, no programa 6 do Chino Básico o apresentador explica. Aqui indico alguns canais relacionados à China, além do Chino Básico.

- 塞翁失马

Também tem a explicação no Chino Básico, no programa 2.

4. Desenho
Deve ter mais de três dias que estou ouvindo esse desenho. São mais de 45 minutos e eu tento ouvir sem ver as imagens, para ver o que consigo entender, e quando entendo algo eu volto e assisto com a imagem para ver se com ela consigo entender um pouco mais. Ajuda bastante mesmo tento um nível muito básico no idioma, como é o meu caso. (Em 9:45 é o meu favorito e a parte que acho mais fácil de entender).

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Lietuva - Uma Jornada pelo País da Chuva: LÍNGUA LITUANA

Lietuva - Uma Jornada pelo País da Chuva: LÍNGUA LITUANA:

LÍNGUA LITUANA

O lituano é uma língua pertencente à família das Línguas Indo-europeias, do ramo Báltico, grupo oriental. O seu alfabeto é composto por 32 letras, sendo 11 vogais e 21 consoantes. Não utiliza artigos, nem indefinidos quanto definidos, assim como o russo e o latim. As declinações, em lituano, possuem 7 casos, nominativo, genitivo, dativo, acusativo, instrumental, locativo e vocativo. Vale lembrar que em alemão são 4, em latim 6, em grego clássico 5 e no moderno 4, e em russo 6. 

Possui 3 tempos verbais simples, que são o passado, o presente e o futuro. E um tempo passado frequentativo que representa uma ação que se realizava no passado, como é o caso do "used to" no inglês. Não há em lituano a noção de uma ação contínua, como em inglês. Se você ligar para um lituano, você o pergunta o que ele faz e ele te responde que lê um livro e não que está lendo um livro. Além do modo indicativo, temos em lituano o condicional e o imperativo. A terceira pessoa do singular e do plural são sempre iguais. 

Em lituano, assim como em russo, existem os aspectos verbais, mas no primeiro idioma, isso funciona para todos os tempos, sendo que em russo, só se aplica para o passado e o futuro. O aspecto é dividido em perfectivo e imperfectivo. No perfectivo, nós colocamos uma partícula prepositiva no inicio do verbo e com isso, modifica-se o significado daquele verbo. No imperfectivo, o verbo mantém o infinitivo.

Os adjetivos são posicionados antes dos substantivos, assim como em inglês, alemão, russo e mandarim. Em relação ao gênero, temos apenas o masculino e o feminino.

Esse foi apenas um breve panorama da língua lituana.

(Escrito por Wallace Armani e publicado originalmente no blog Lietuva).

terça-feira, 4 de abril de 2017

Vídeos infantis chineses

Logo no meu primeiro semestre de mandarim, o professor levou a música 小星星 (Xiao xing xing) e, como adoro musiquinhas infantis, cheguei em casa e procurei para escutar. A versão que mais gostei foi da Crystal Ong (王雪晶), uma cantora da Malásia hoje com quase 31 anos. Hoje, escuto várias músicas infantis, e é muito bom porque elas costumam vir com legenda, algumas vezes em pinyin também. Ou seja, dá para estudar e ainda é fofinho.


Algumas cantadas pela Crystal Ong:

1. 小和尚


2. 青春舞曲


3. 泥娃娃




Para quem está começando, há vários vídeos para aprender os sons da língua:

1. Minha versão favorita do BoPoMoFo:


2. Para quem quer aprender zhuyin fuhao:


3. Outro com zhuyin:



Algumas outras que também são interessantes:

1. Essa eu descobri ontem e é bem fácil de entender, porque é super repetitiva:



Tem também uma versão dela com letra em espanhol:



2. Música com os nomes de algumas cores:



3. Essa aqui, com membros da família, dá para entender um bocado também tendo um nível básico da língua:




Bons estudos!